28/10/2014 Uso racional vem antes do racionamento

Uso racional vem antes do racionamento

Foto: divulgação.

Vivenciar a mais significativa crise de abastecimento de água no Brasil traz muita reflexão. Conscientes de estarmos lidando com um recurso que é naturalmente escasso, a pauta é muito clara: o que fizemos até aqui para o uso racional da água? 

Com a estiagem, a fragilidade do sistema de abastecimento e a iminência do racionamento, é fundamental contribuir para amenizar a questão. É preciso avançar nas ações. Somando-se às obras estruturais e às campanhas públicas de conscientização, a agenda da indústria tem tido bons resultados com medidas de captação da água da chuva, racionamento e reuso.

Em larga escala, a indústria de eletrodomésticos tem um papel relevante para esse uso racional. Com vultosos investimentos em pesquisa e desenvolvimento, tem criado, por meio de inovação, novos processos, soluções e produtos com potencial de redução efetiva de consumo. Mas a ampliação do uso sustentável da água depende de um projeto conjunto entre indústria, governo e sociedade.

A Organização das Nações Unidas estabelece 110 litros de água per capita para o consumo e higiene diários. No entanto, estima-se que o brasileiro consuma 250 litros. Neste cenário, economia deveria ser palavra de ordem. Estamos falando de um processo que depende da mudança de hábito da população para evitar o desperdício. Em um país onde é comum as pessoas lavarem calçadas e carros com água pura, é gritante a necessidade de educação. 

Na Grande São Paulo, por exemplo, o Governo se mobilizou para promover a mudança de hábito da população. Por meio de uma campanha de incentivo, a SABESP, companhia de abastecimento local, passou a oferecer 30% de desconto nas contas que reduzirem o consumo. 79% dos consumidores conseguiu uma redução de pelo menos 20%. É uma iniciativa que pode ser seguida por outros estados.

Em outra experiência, as indústrias Reckitt Benckiser e Whirlpool, em parceria com a Companhia Catarinense de Água e Saneamento, promoveu um desafio para 50 famílias em Florianópolis. Em apenas três meses, elas economizaram 414 mil litros de água – o equivalente a 42 caminhões-pipa, a partir de uma simples mudança de rotina: lavar a louça em um eletrodoméstico ao invés de lavar à mão. Nesta campanha de mobilização, a água economizada é suficiente para suprir o consumo dos participantes por dois anos e meio.


Ao que parece, a conscientização e a educação da sociedade são caminhos viáveis para desenharmos um futuro mais otimista. 

Fonte: Armando E. do Valle Junior, Vice-Presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Whilrpool Latin America.




Últimas notícias
Envio de Matérias
Portfólio editorial
Cadastro
Siga-nos no facebook

ENDEREÇO

Caixa Postal 21725
CEP 88058-970
Florianópolis - SC

CONTATO

expressao@expressao.com.br
Fone: (48) 3222-9000

Facebook Editora Expressão Twitter Editora Expressão SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS


Copyright © 2014 Editora Expressão. Todos os direitos reservados.